913004662 (custo da chamada para a rede fixa nacional)

alvalade@quasequase.pt

Usamos ossos de vacas de pasto

2023-03-22

Os nossos caldinhos são feitos com ossos de vacas dos pastos dos Açores. 
A carne dos animais que pastaram tem um rácio de ómega 3 vs. ómega 6 ideal.


E qual é o rácio ideal?
 
Deixem-nos só explicar um pormenor antes:
- o nosso corpo precisa de ómega 3 e de ómega 6
- tanto um como outro são ácidos gordos essenciais e chamam-se essenciais porque são isso mesmo: essenciais e muito importantes, mas não conseguimos produzi-los - temos que ir buscá-los aos alimentos
- o ómega 3 é fundamental para combater a inflamação, prevenir os radicais livres de atacarem as células, etc.
- o ómega 6 é fundamental para provocar inflamação - precisamos de provocar inflamações quando queremos curar feridas, por exemplo, renovar as células mortas ou as que deixaram de funcionar, etc.

 
Podemos pensar que é melhor ter mais de um do que de outro, mas não é bem assim.
O rácio da carne de pasto é de 1:1 (ou seja, tanto de ómega 3 como de ómega 6).
Animais alimentados com rações à base de cereais (que não é o alimento natural do gado) têm um rácio de 1:10 na melhor das hipóteses, e até 1:30!
 
O que é que isso provoca? Estados inflamatórios permanentes que levam a doenças degenerativas, cardiovasculares, etc.
Claro que o nosso corpo tem capacidade de contornar algum desequilíbrio pontual, mas, com o tempo, vai-se perdendo.


Por isso, fazemos questão de ter ossos de vacas que pastaram.

E onde pastaram? Nos Açores! O sítio onde os pastos são verdes todo o ano.

Tags:

« Voltar

Caldinho de Ossis